Sexta-feira, Abril 19, 2024

John Reed Stark, ex-funcionário da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), instou o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) a intensificar suas ações contra a indústria de criptomoedas.

Discutindo o caso de Sam Bankman-Fried, ex-CEO da FTX, uma bolsa de criptomoedas, Stark expressou seus sentimentos por meio de uma postagem na plataforma de mídia social X no último sábado. “Estou perplexo com a razão pela qual o Departamento de Justiça dos EUA e a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA ainda não implicaram os pais da SBF como réus. Nos termos da SEC, eles deveriam ser designados, no mínimo, como 'réus substitutos'”, explicou ele.

Stark, que anteriormente serviu por quase duas décadas na Divisão de Execução da SEC, incluindo 11 anos como chefe do Escritório de Execução da Internet da SEC, elaborou sobre a desconcertante ausência de processos criminais por parte do DOJ no domínio das criptomoedas. Isto apesar de quase 200 ações da SEC relacionadas à indústria de criptografia.

Stark também apontou que a indústria de criptomoedas rejeita amplamente as ações da SEC, citando Tyler Winklevoss, cofundador da bolsa de criptomoedas Gemini, que classificou as alegações da SEC como “excepcionalmente triviais” e semelhantes a “violações de estacionamento fabricadas”. Ele também observou que importantes exchanges de criptomoedas, como Coinbase e Binance, parecem ver suas cobranças da SEC como uma forma de endosso, banalizando-as efetivamente.

Ele enfatizou: “A verdade nua e crua é que a SEC nada mais é do que um órgão de aplicação civil. Até que os indivíduos no mundo das criptomoedas enfrentem a possibilidade de serem processados pelo DOJ, o que pode implicar prisão, eles continuarão a considerar os riscos associados às ações de aplicação da SEC – como liminares, penalidades monetárias e recuperação de ativos – como meramente uma forma de jogo regulatório e uma forma de jogo regulatório. item de linha inconsequente em seus livros financeiros.”

Stark concluiu com um apelo à ação, enfatizando a necessidade de um maior envolvimento do DOJ: “O Departamento de Justiça dos EUA deve tornar-se mais proativo neste espaço. Exigimos o seu envolvimento.

O que você acha da defesa do ex-chefe de fiscalização da Internet da SEC para que o Departamento de Justiça dos EUA seja mais agressivo no processo contra empresas de criptomoeda? Sinta-se à vontade para compartilhar suas idéias na seção de comentários.

Perguntas frequentes (FAQs) sobre processos judiciais do DOJ na indústria de criptografia

Qual é a principal mensagem que John Reed Stark, ex-funcionário da SEC, está transmitindo?

A principal mensagem que John Reed Stark está transmitindo é que o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) precisa tomar medidas legais mais assertivas contra empresas do setor de criptomoedas. Ele argumenta que as atuais medidas de execução civil tomadas pela SEC são insuficientes e não são levadas a sério pela indústria.

Quem é John Reed Stark?

John Reed Stark é um ex-funcionário da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Ele serviu quase 20 anos na Divisão de Fiscalização da SEC, incluindo um período de 11 anos como chefe do Escritório de Fiscalização da Internet da SEC.

Por que Stark acredita que o DOJ precisa estar envolvido?

Stark acredita que o envolvimento do DOJ é crucial porque a SEC é essencialmente uma agência de execução civil sem poder para apresentar acusações criminais. Ele argumenta que, a menos que os indivíduos da indústria de criptografia enfrentem o risco de processo criminal, eles não levarão a sério a aplicação da SEC.

Que exemplos Stark dá para mostrar que a indústria não está levando a sério as acusações da SEC?

Stark cita Tyler Winklevoss, cofundador da bolsa de criptomoedas Gemini, que rejeitou as alegações da SEC como “excepcionalmente triviais”. Ele também aponta que as principais bolsas de criptomoedas, como Coinbase e Binance, parecem usar suas taxas da SEC como distintivos de honra, banalizando-as.

O que são “réus substitutos”, conforme mencionado no artigo?

O termo “réus de socorro” refere-se a indivíduos ou entidades que receberam ganhos ilícitos como resultado de atividades ilegais, mas que podem não ter participado eles próprios no delito. Stark sugere que, no caso de Sam Bankman-Fried, o ex-CEO da FTX, seus pais deveriam pelo menos ser nomeados como “réus substitutos” pela SEC.

O que Stark quer dizer com “arbitragem regulatória”?

A arbitragem regulatória refere-se à prática de explorar diferenças nos regimes regulatórios para obter uma vantagem financeira. Stark acredita que as empresas do setor de criptografia estão tratando as ações de aplicação da SEC apenas como um custo de envolvimento em tal arbitragem regulatória.

Como Stark sugere que o DOJ pode fazer a diferença?

Stark conclui que o DOJ pode fazer uma diferença significativa ao iniciar processos criminais contra infratores na indústria de criptomoedas. Ele enfatiza que isso servirá como um meio de dissuasão mais eficaz do que as ações civis atualmente empreendidas pela SEC.

Mais sobre a acusação do DOJ na indústria de criptografia

Boletim de Notícias

Assine minha newsletter para novas postagens de blog, dicas e novas fotos. Vamos nos manter atualizados!

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Siga-nos

CryptokenTop

CrypTokenTop é um site dedicado a fornecer informações e análises abrangentes sobre o mundo das criptomoedas. Cobrimos tópicos como Bitcoin, Ethereum, NFTs, ICOs e outros tópicos criptográficos populares. Nossa missão é ajudar as pessoas a aprender mais sobre o espaço criptográfico e tomar decisões informadas sobre seus investimentos. Fornecemos artigos, análises e análises detalhadas para iniciantes e usuários experientes, para que todos possam aproveitar ao máximo o mundo em constante evolução da criptomoeda.

© 2023 Todos os direitos reservados. CryptokenTop

pt_PTPortuguês